AgronegócioPolítica

Trabalhadores rurais pernambucanos do Vale do São Francisco fecham convenção coletiva em tempo record

Nesta sexta-feira, 19 de janeiro, foi finalizada a negociação coletiva da nova Convenção Coletiva de Trabalho do Vale do São Francisco – Pernambuco. O acordo foi firmado, em apenas 3 dias e meio, entre os Sindicatos dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) e dos Trabalhadores Assalariados Rurais (STTAR) de Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Belém do São Francisco e Inajá.

A negociação foi conduzida pelo advogado da CONTAR, Dr. Cadu, e contou com a presença das seguintes representações sindicais laborais: o presidente da CONTAR, Gabriel Santos; a presidente da FETAEPE, Cristiana Andrade; a presidente do STTAR Petrolina, Maria Joelma, o presidente do STTAR Belém do São Francisco, Clécio Gomes; o presidente do STTAR Lagoa Grande, Marcos Santos; além da assessora jurídica do STTAR Petrolina, Dra. Marília Calado.

Dentro do avanço econômico conquistado na negociação está o reajuste do piso salarial da categoria de R$ 1.354 para R$ 1.450, totalizando um aumento de 7,09%, além da manutenção das conquistas da CCT anterior. “A avaliação da Confederação é que foi uma boa negociação. A gente conseguiu avançar com o salário, impedir alguns retrocessos como o fim da homologação no sindicato, asseguramos a liberação dos trabalhadores nas duas horas do dia do pagamento (seis horas corridas de trabalho), asseguramos que o banco de horas e a semana espanhola só podem ser feitos em acordo coletivo com anuência do sindicato, também conseguimos regularizar toda a jornada de trabalho, trazendo as horas extras que eram feitas de maneira informal para o contracheque e assegurando o revezamento de turno para os tratoristas”, explicou o negociador Dr. Cadu.

Na avaliação do presidente do SPR de Petrolina, Jailson Lira, a negociação foi exitosa. “Tivemos avanços significativos. Tenho a impressão de que a gente mudou a forma de negociar e deu certo. No ano passado, passamos 4 ou 5 meses para negociar. Agora, em três dias e meio negociamos. Ouvimos elogios rasgados de toda a classe patronal e laboral pelos avanços e pelo respeito que houve”, destacou.

A presidente do STTAR Petrolina disse que agora é momento de divulgar as alterações na CCT. “Sabemos que a negociação aqui é permanente e vamos continuar o trabalho agora na divulgação e na garantia do cumprimento das cláusulas”, assegurou Maria Joelma.

Tags

Cinara Marques

Página do Portal Tribuna Nordeste que visa mostrar notícias diárias da região com foco nos estados de PE, BA e PB, Vale do São Francisco, Petrolina/PE, Juazeiro/BA e o que for importante como informação para o Brasil e o mundo. Acesse tribunanordeste.com.br e fique sempre bem informado. Mande sua sugestão no 81 9 9251-9937 ou [email protected] .

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LUMOS
%d blogueiros gostam disto: