Notícias do ParlamentoPolítica

Força da economia solidária é exaltada em debate na Alepe

POR NOTÍCIAS DO PARLAMENTO

Justiça social, cooperação e sustentabilidade foram alguns dos princípios da economia solidária exaltados na audiência pública realizada pela Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa na quarta, 13. O encontro celebrou os 20 anos do Fórum de Economia Solidária de Pernambuco. Esse sistema produtivo foi introduzido na agenda pública do Brasil em 2003, quando passou a contar com programas federais.

Na definição da representante do Fórum, Maria Severina da Silva, a economia solidária é uma forma de resistência ao desemprego, como alternativa de geração de trabalho e renda.

O Fórum ele é composto por empreendimentos econômicos solidários, de iniciativas através das organizações coletivas, associações cooperativas, empresas autogestionárias, clubes de trocas, redes e grupos produtivos.”

Ela apontou diversas atividades representadas na audiência, como artesanato, reciclagem, agroecologia, fitoterapia, e arte. A necessidade de investimentos foi enfatizada no encontro. O secretário nacional do setor, Gilberto Carvalho, afirmou que, por pelo menos seis anos, a área ficou sem recursos do Governo Federal. Ele anunciou medidas da atual gestão para o próximo ano.

“Nós lançaremos já em janeiro um processo na linha do que a Nina colocou aqui, um processo de formação nacional, que vai nos ajudar a ter formação técnica, gerenciamento de empreendimentos. Nós vamos lançar um programa em que vamos ter bolsas para mais de mil pessoas no Brasil serem agentes de economia solidária. E, do outro lado, nós vamos fazer um processo de chamada pública e de financiamento.”

Secretário executivo da micro e pequena empresa e de fomento ao empreendedorismo de Pernambuco, Carlos Ferreira mencionou um projeto da gestão estadual para estimular a economia solidária: o programa Bora Empreender, que oferece qualificação técnica e microcrédito. A necessidade de capacitação de pessoas ligadas a essa forma de produção também foi comentada. Outra demanda é o levantamento dos empreendimentos para que se conheça a dimensão do segmento em Pernambuco e assim, seja possível direcionar os recursos.

O secretário de economia solidária da CUT nacional, Admirson Medeiros, disse que a instituição vai fazer esse mapeamento. A Secretaria Nacional informou que vai trabalhar junto ao Fórum estadual para coletar esses dados e realizar o cadastramento das empresas. A deputada Rosa Amorim, do PT, lembrou que grande parte das pessoas que atuam na economia solidária são mulheres. Ela ressaltou que a geração de renda permite que muitas trabalhadoras consigam sair de ciclos de violência doméstica.

A deputada Dani Portela, do PSOL, e o deputado João Paulo, do PT, também participaram da audiência pública. Presidente da Comissão de Agricultura, Doriel Barros, do PT, apresentou os encaminhamentos do encontro.

“Nós precisamos ter um plano estadual de economia solidária e nós vamos nos articular para a gente cobrar, junto ao Governo do Estado, a construção, a definição e, depois, a implementação de um plano estadual de economia solidária aqui para o Estado de Pernambuco.”

A reunião completa está disponível em www.youtube.com/@assembleiape.

Cinara Marques

Página do Portal Tribuna Nordeste que visa mostrar notícias diárias da região com foco nos estados de PE, BA e PB, Vale do São Francisco, Petrolina/PE, Juazeiro/BA e o que for importante como informação para o Brasil e o mundo. Acesse tribunanordeste.com.br e fique sempre bem informado. Mande sua sugestão no 81 9 9251-9937 ou [email protected] .

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

LUMOS
%d blogueiros gostam disto: